Empresas de Logística Itapevi, São Paulo

Empresas de logística em Itapevi. Conheça empresas do ramo sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes.

Delta Logistica Integrada
(11) 4141-5077
Avenida Professor Wernon Krieble 175
Itapevi, São Paulo
 
Brasilmaxi Logística
(11) 4142-3436
Avenida Portugal 520
Itapevi, São Paulo
 
Martins Comércio e Serviços de Distribuição
(11) 4707-2984
Rodovia Presidente Castelo Branco km 30,66
Jandira, São Paulo
 
Equilibrium Logística Industrial
(11) 4613-9957
Estrada dos Estudantes 70 km 28,3
Cotia, São Paulo
 
Stock & Log Serviços Promocionais
(11) 4702-6213
Avenida Professor Manoel José Pedroso 1306
Cotia, São Paulo
 
Levi Strauss Brasil
(11) 4774-2988
Avenida Portugal 400 gp 4 gp 5
Itapevi, São Paulo
 
Ativa Distribuidora Logística
(11) 4143-8727
Avenida Portugal 400
Itapevi, São Paulo
 
Brasildocks
(11) 4707-5451
Rodovia Presidente Castelo Branco km 31,5
Jandira, São Paulo
 
Airfarm Logística
(11) 4702-6688
Avenida João Paulo Ablas 900 gp 3
Cotia, São Paulo
 
Grupo Logos
(11) 2109-9200
Al Caiapós 400
Barueri, São Paulo
 

A Logística Atual, Ferramenta de Eficiência e Lucros

Artigo fornecido por:

Nos últimos anos o Brasil se transformou. Com medidas acertadas na organização do Estado, que coincidiram com a aceleração da globalização, o país se inseriu definitivamente na economia mundial.

Diante dessa nova realidade, do rápido desenvolvimento industrial, inclusive com a entrada de players que ignoravam até então o mercado brasileiro, e da inédita estabilidade financeira, as empresas se viram diante de situações anteriormente desconhecidas ou pouco relevantes. A mais importante era a sobrevivência em um cenário que, do dia para a noite, se tornou extremamente competitivo.

 

Companhias acostumadas a equilibrar seus balanços em engenharias financeiras possíveis diante da bagunça monetária vigente até os anos 90 perceberam que havia chegado o momento de serem eficientes. Dentro desse contexto, a logística emergiu como solução. Ficou claro que dentro de todo o processo de movimentação e armazenagem de produtos existia bastante espaço para a diminuição de custos operacionais. Para isso, no entanto, era necessário muito planejamento e especialização.

 

Nesse sentido, as empresas se deram conta de que para se tirar proveito da logística era necessário um grau de competência e capacidade de investimento que elas não conseguiriam (ou não compensaria) suportar internamente. A solução, na maioria dos casos, foi a terceirização. Dessa maneira, a logística deixou de ser apenas uma etapa do comércio e tornou-se, individualmente, um segmento da economia com o estabelecimento dos operadores logísticos.

 

Atualmente, essas companhias especializadas são parceiras das maiores empresas do país e responsáveis pela imensa maioria das inovações absorvidas pela atividade. Houve enorme evolução no planejamento, com a introdução de conceitos de gerenciamento da cadeia produtiva e de distribuição, entre outros, recursos tecnológicos são amplamente empregados para o controle das operações, aumentando a segurança e a eficiência de todo o processo e também ocorreu uma intensa capacitação da mão de obra. Os resultados para as empresas são incontestáveis.

 

Da mesma maneira, o segmento de operadores logísticos também prosperou. Se no início este era um ramo que apenas absorvia investimentos sem retorno imediato, hoje seus controladores começam  a colher os frutos.

 

Em um estudo ainda inédito da AWRO Associados Logística e Participações, “Logística, um ensaio da realidade”, foram identificadas 44 companhias do segmento com receita anual superior a R$ 5 bilhões.  Ficou constatado também que a demanda por serviços de logística cresce em um ritmo três vezes mais acelerado que o do PIB e essa equação, devido às diversas variáveis analisadas pelo estudo, vai se manter durante muitos anos. Por isso tudo, apenas a iniciativa privada, inclusive grandes fundos de investimento, pretende despejar cerca de R$ 20 bilhões em investimentos no setor.

 

Sem dúvida é um cenário promissor, mas, ...

Clique aqui para ler este artigo em Mundo Logístico